Rede de inovação para testa soluções de startups no campo

27 de outubro de 2016

Projeto da Famato está em desenvolvimento há dois anos em Mato Grosso

Acontece em Cuiabá (MT) o lançamento do Agrihub, projeto voltado para implementação de novas tecnologias no agronegócio. O objetivo da iniciativa é criar uma rede de inovação na agricultura e na pecuária que conecte produtores rurais do Estado de Mato Grosso às soluções desenvolvidas por startups do setor.

A iniciativa está em desenvolvimento há dois anos e é realizada pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Inicialmente, o Agrihub será um espaço de encontro, no qual produtores rurais poderão apresentar as dificuldades que enfrentam diariamente no campo. Esses problemas serão catalogados e apresentados para startups, que buscarão desenvolver soluções específicas. No caso de alguma startup já ter um produto para teste, o Agrihub, então, ajuda a empresa a encontrar um produtor rural disposto a experimentar a solução em uma parte da sua propriedade. Não será cobrado nenhum valor dos participantes por esse trabalho.

Durante os dois anos de criação do Agrihub, a equipe das entidades conversou com 350 produtores e 30 startups indicadas por fundos de investimento ou aceleradoras. Desse número, foram selecionados, para um primeiro teste, seis produtores rurais e seis startups.

Segundo os organizadores do Agrihub, os produtores interessados em participar do projeto devem apresentar forte interesse por pesquisas e novas tecnologias, além de um apetite pelo risco. “É essencial que o produtor já tenha o costume de experimentar novidades na sua propriedade, mas também é preciso que ele entenda que, mesmo sem custos, o teste de uma tecnologia pode dar errado. Essa consciência é muito importante no processo de inovação”, disse Heygler de Paula, diretor de operações do Agrihub.

Dos seis produtores já selecionados para testar as soluções, um deles é Rui Prado, presidente da Famato. Segundo ele, o maior diferencial do projeto é a valorização dos pequenos problemas dos produtores e o desenvolvimento de uma tecnologia formatada para a realidade nacional. “Hoje, quando nós buscamos tecnologias, temos que ir fora do Brasil. E voltamos com produtos caros e formatados para outros países. A ideia do Agrihub é ouvir os pequenos produtores, para identificar quais são suas necessidades”, diz.

Fonte: Globo Rural

 

últimas notícias

O trabalho remoto veio para ficar

O trabalho remoto veio para ficar

Nicholas Vital, diretor da ABMRA, falou com o canal Agro Mais sobre a mudanças no modelo de trabalho pós pandemia dentro do agronegócio. Assista: