Para divulgar o sabor Ovomaltine, o McDonald’s fará a maior campanha da sua história para a linha de sobremesas, com peças para TV, mídias sociais e mobiliário urbano

O milk-shake com achocolatado Ovomaltine, um produto que se consagrou no Brasil como um clássico do menu da rede de fast-food Bob’s, será lançado hoje pela concorrente McDonald’s. Por trás do lançamento está a troca de um contrato de exclusividade da marca Ovomaltine na categoria. O Bob’s lançou o milk-shake de Ovomaltine em 1959 e, desde 2005, tinha um contrato de exclusividade no uso da marca no Brasil na categoria. No entanto, o contrato com o Bob’s venceu há alguns meses e o McDonald’s aproveitou para colocar a marca no seu menu de bebidas. O McDonald’s já utilizava o nome Ovomaltine na sua linha de sobremesas desde 2009.
O valor do contrato e o prazo de vigência não foram divulgados. “É um contrato de longo prazo. Não é uma edição limitada. Queremos fazer do shake de Ovomaltine um clássico do McDonald’s, como o Big Mac e o Quarteirão com Queijo”, disse o vice-presidente de marketing do McDonald’s no Brasil, Roberto Gnypek, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo.
O shake de Ovomaltine era o líder na a lista de pedidos dos consumidores brasileiros de itens a serem inseridos no cardápio do McDonald’s. Além disso, pesquisas da rede sobre o comportamento do consumidor identificaram que parte dos clientes comprava o sanduíche no McDonald’s e o milk-shake no Bob’s na praça de alimentação do shopping center. O McDonald’s relançou sua linha de shakes em março deste ano. Umas das estratégias foi trazer marcas conhecidas para os sabores, como o chocolate Kopenhagen.
Para divulgar o sabor Ovomaltine, o McDonald’s fará a maior campanha da sua história para a linha de sobremesas, com peças para TV, mídias sociais e mobiliário urbano.
O cardápio do Bob’s continuará a ter a receita de milk-shake que usa o achocolatado Ovomaltine, que agora aparece no menu com o sabor “crocante”. A rede pode usar o ingrediente na receita, mas não pode colocar a marca no cardápio.
Fonte: Diário de Pernambuco