A mais recente Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural, mostrou que 7 em cada 10 produtores estão presentes nas mídias sociais. Ou seja, o avanço digital está cada vez mais  presente no campo e, nesse momento de pandemia, tornou-se indispensável para o trabalho e as relações pessoais.

As empresas, antes inseguras sobre o investimento em marketing e comunicação, hoje reconhecem que se trata de um investimento seguro que, além de tudo, gera credibilidade e visibilidade. Para Jorge Espanha, presidente da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA), nesse momento de pandemia as ferramentas mais eficazes tem sido as lives, muito usadas para troca de conhecimento e difusão de novas tecnologias, exatamente por conta da pandemia, e os webinars, eventos virtuais mais formais e técnicos.

“Também é importante destacar a importância das emissoras de tv e de rádio, que cumprem o seu papel de difusão de conteúdos. Particularmente no campo, 1/3 das pessoas são fiéis ao rádio”, informa Jorge Espanha.

“É interessante destacar, também, a proximidade com os clientes e consumidores finais que as tecnologias digitais pode proporcionar. Mas acho que estamos apenas no início desse processo, pois há uma questão de confiança nos processos que ainda precisa ser melhor equacionada. A pesquisa da ABMRA mostra que 39% das pessoas fazem transações online, mas indica que o potencial de crescimento é imenso”, conclui o presidente da ABMRA.