Os alimentos brasileiros exportados para mais de 180 países terão, agora, uma marca para diferenciá-los, contar sua história e mostrar a preocupação do país com a produção sustentável. Essas informações estarão incorporadas via QR Code nas embalagens dos produtos, sob o guarda-chuva da marca “Agro Brazil – Good for Nature”.

O anúncio foi feito pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, na abertura do Global Agribusiness Forum (GAF 18), realizado em São Paulo nos dias 23 e 24 de julho. “Temos de nos orgulhar do que produzimos e de como produzimos. É precisamos levar essa informação para o mundo, expandindo a presença dos alimentos brasileiros ao redor do mundo”, disse Maggi para uma audiência de mais de 2.500 participantes de 60 diferentes países.

O ministro também destacou que o objetivo do Brasil é representar 10% do comércio internacional de alimentos de origem animal e vegetal, atingindo US$ 130 bilhões em 2028, sendo 139 milhões de t de grãos e 8,8 milhões de t de carnes – em 2017, o Brasil vendeu no exterior US$ 96 bilhões de produtos agropecuários. Segundo Maggi, para suportar essa expansão das exportações, o país deve produzir, em dez anos, 302 milhões de toneladas de grãos e 35 milhões de toneladas de carnes.

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) apoia a criação da marca “Agro Brazil – Good for Nature”. Na verdade, destaca o presidente Jorge Espanha, essa é uma aspiração antiga da entidade. “O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de alimentos do mundo. Porém, é preciso fortalecer muito mais a nossa imagem internacional”.