Artigo por Fernanda Ibañez, diretora da ABMRA e diretora da associada Formato IB

Por conta do aumento no número de pessoas infectadas diariamente pelo coronavírus (COVID-19), em todo o mundo e no Brasil, e tendo em vista as diretrizes dos órgãos internacionais e nacionais de saúde, é ainda mais necessário termos conhecimento das melhores ferramentas e meios de comunicação diretos com o cliente.

A comunicação efetiva num momento como esse acaba sendo um tema bem delicado de se tratar. Fake news, informações mal apuradas e falta de comunicação com o público podem afetar nossa sobrevivência, seja como sociedade, indivíduo ou até como empresas.

Para saber lidar com os momentos críticos, é fundamental para a marca adotar um planejamento de comunicação preventivo e com construções de metas a serem alcançadas a curto e longo prazo.

Logo, um bom caminho diante desse contexto em que estamos mais afastados fisicamente, é nos aproximarmos com as ferramentas que já existem, principalmente, as disponíveis on-line. O uso desse tipo de instrumento tende a acrescentar e manter o contato com o público de interesse da organização.

Outra situação a ser solucionada é a comunicação interna. Para fazer as entregas do trabalho de uma empresa, em muitos casos, há uma equipe de pessoas que se relacionam diariamente. Devido ao cenário atual, essa interação não poderá ser mais física. Portanto, ter conhecimento mais aprofundado sobre recursos que facilitam esse contato é importantíssimo.

Além dos mais conhecidos, como Skype, E-mail e WhatsApp, meios como o Google Hangouts, Zoom, Slack, Viber e o Join.me também são ótimas opções de conversas e reuniões, sejam elas internas ou diretamente com os clientes e consumidores. Cada uma tem a sua particularidade, por isso é necessário estudar caso a caso qual alternativa é a melhor para a realidade da sua empresa.

As opções são várias. O que não podemos é deixar de lado a nossa comunicação. Afinal, sua marca deve permanecer viva antes, durante e após qualquer crise.

Independentemente de quais ferramentas de comunicação são mais viáveis para cada empresa, o mais importante é lembrarmos que, por trás de uma marca, há muitas pessoas.

Enfrentaremos situações que nos tiram de nossa zona de conforto, talvez inéditas para muitos, como isolamento físico e incertezas. E essa pode ser uma grande oportunidade de enxergarmos essas situações de maneira diferente.