Nesta quarta-feira (20), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) lança o livro A Cultura do Feijão, que revela a importância do grão no mercado agrícola e para a segurança alimentar e nutricional no país, assunto tratado como prioridade por organismos internacionais como a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) e pelos países que representam as maiores economias do mundo (G20).

O livro é composto de temas que permitem que o leitor conheça diversos aspectos da produção e consumo do feijão. Organizado por técnicos da estatal, a obra atende a uma demanda nacional e internacional, relativa a informações estratégicas sobre o feijão. “O tema é ainda mais relevante se considerarmos que o Brasil é um dos maiores produtores e consumidores de feijão do mundo”, explica o superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Aroldo Antônio de Oliveira Neto. “Além disso, o feijão tem uma importância histórica na cultura e alimentação da população brasileira, considerado parte integrante da nossa dieta”.

A primeira parte do livro trata da origem e domesticação do feijão no continente americano, a importância do melhoramento genético para o aprimoramento do cultivo, a tecnologia de alimentos e o significado do feijão na cultura nacional. Em seguida, são abordados aspectos relativos à produção, colheita, pós-colheita, armazenagem e comercialização do feijão em todas as regiões geográficas brasileiras. Na terceira parte são retratados os aspectos econômicos da cadeia produtiva, com ênfase nos custos de produção, na relação entre os preços e tomada de decisão do produtor no cultivo da leguminosa, na relevância do armazenamento e nas perspectivas e desafios na comercialização.

Outra mensagem abordada na obra é a necessidade de se resgatar padrões alimentares regionais, estimular a aproximação da produção e do consumo, fomentar investimentos no sistema de armazenagem, inovação e criação de novos mecanismos para a comercialização do feijão no país.

Fonte: Conab