À medida que a colheita da segunda safra de milho avança no Mato Grosso, a produção da safrinha se eleva, aumentando também o volume total brasileiro – 71,7 milhões de toneladas e 99,7 milhões de toneladas, respectivamente, segundo nova divulgação da INTL FCStone. Somente o Mato Grosso deve corresponder por 30,5 milhões de toneladas, nível também recorde.

Em relação às variáveis de demanda, a INTL FCStone ajustou o consumo doméstico para 62,5 milhões de toneladas (contra 62 milhões de toneladas divulgados em junho) e as exportações para 35 milhões de toneladas (contra 33 milhões de toneladas no mês anterior), em meio aos problemas na safra norte-americana.

Ainda assim, os estoques devem ficar confortáveis. “Como a estimativa de produção foi ajustada para cima, as perspectivas continuam apontando para estoques bastante folgados, em 17,42 milhões de toneladas”, explica a analista de Inteligência de Mercado da INTL FCStone, Ana Luiza Lodi.

Em sua revisão de julho, o grupo manteve sua estimativa de produção  2018/19 de soja em 116,5 milhões de toneladas.

Para a primeira safra de milho, a INTL FCStone também não trouxe alterações na estimativa de produção, que ficou em 28 milhões de toneladas.